Flickr

10/recent/ticker-posts

Projetos educacionais globais que priorizam a inteligência emocional

Conheça projetos educacionais globais que priorizam a inteligência emocional

A educação emocional tem sido cada vez mais reconhecida como uma peça fundamental na formação integral dos estudantes. Compreender e gerenciar as emoções não apenas fortalece as habilidades socioemocionais, mas também contribui para o desenvolvimento acadêmico e social dos alunos. No Brasil, a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) trouxe uma importante mudança no currículo educacional, ao incluir a competência socioemocional como um dos pilares essenciais para o ensino.

Diversas instituições educacionais brasileiras têm se dedicado ao trabalho da educação emocional, implementando programas e práticas que visam capacitar os alunos a lidar com suas emoções de maneira saudável e construtiva, escolas que adotam abordagens como a educação socioemocional, a inteligência emocional e a pedagogia afetiva.

Um exemplo é a Escola da Ponte, localizada em Portugal, que inspirou-se no trabalho do Instituto Bom Aluno no Brasil, criando o Instituto Ponte. A escola baseia-se na pedagogia afetiva, que busca desenvolver uma relação de afetividade entre alunos e professores, proporcionando um ambiente seguro e acolhedor para o crescimento emocional e cognitivo dos estudantes.

Outro exemplo é o Programa Escola da Inteligência, criado pelo psiquiatra e escritor Augusto Cury, que tem sido implementado em diversas escolas brasileiras. O programa trabalha com o desenvolvimento de competências emocionais, como a autorregulação, a empatia e o autoconhecimento, por meio de atividades práticas e reflexivas.

A Escola Bilíngue Kingdom é reconhecida por seu compromisso em desenvolver não apenas o conhecimento acadêmico, mas também as habilidades socioemocionais de seus alunos. Utilizando o método PTM (Principios Teaching Methodology), a escola busca criar um ambiente educacional que se baseia nos princípios fundamentais de Soberania, Individualidade, Aliança, Semeadora, Colheita e Caráter.

O princípio da Soberania enfatiza a importância de capacitar os alunos a assumir responsabilidade por suas ações e escolhas, encorajando-os a se tornarem agentes ativos em sua própria educação. A escola reconhece a singularidade de cada aluno, valorizando a Individualidade e buscando criar um ambiente inclusivo e respeitoso, onde cada aluno se sinta valorizado e respeitado.

A Aliança é um princípio essencial na abordagem da escola, promovendo parcerias entre alunos, professores, famílias e a comunidade em geral. A colaboração é valorizada, incentivando o trabalho em equipe e a construção de relacionamentos saudáveis e positivos.

A metáfora da Semeadora e da Colheita destaca a importância de semear bons valores, conhecimento e habilidades, para que os alunos possam colher os frutos do seu esforço e dedicação ao longo de suas vidas. A escola reconhece que a educação vai além da sala de aula e busca preparar os alunos para serem cidadãos responsáveis e bem-sucedidos.

Por fim, o princípio do Caráter enfatiza a importância do desenvolvimento moral e ético dos alunos. A escola busca cultivar valores como integridade, respeito, empatia e responsabilidade, preparando os alunos para enfrentarem os desafios da vida com ética e retidão.

Com base nesses princípios, a Escola Kingdom oferece um ambiente educacional enriquecedor, que visa desenvolver as habilidades acadêmicas, socioemocionais e o caráter dos alunos, preparando-os para serem cidadãos engajados e bem-preparados para o futuro.

É louvável a iniciativa do Brasil em adotar a competência socioemocional na educação, porém é importante ressaltar que em outros países essa abordagem holística já estava presente há algum tempo, com escolas e projetos que implementaram métodos de ensino bem definidos nessa área. Neste contexto, destacam-se alguns exemplos de instituições educacionais e projetos que têm sido referência no desenvolvimento da inteligência emocional e habilidades socioemocionais.

Ao acompanhar esses exemplos, podemos aprender lições valiosas sobre como integrar efetivamente a educação emocional no contexto escolar e promover o desenvolvimento socioemocional dos estudantes de forma abrangente.

A organização internacional Peace Education Foundation , desenvolve programa educacional que busca ensinar às crianças habilidades eficazes de resolução de conflitos, ajudando-as a lidar com suas próprias emoções e a resolver problemas de forma pacífica. 
Ela utiliza uma abordagem baseada em jogos e atividades interativas para ensinar estratégias de comunicação não violenta, empatia, escuta ativa e negociação. O programa é implementado em escolas ao redor do mundo e tem sido amplamente reconhecido por seu impacto positivo no desenvolvimento emocional e social das crianças.

A Escola de Educação Emocional Roots of Empathy tem sede no Canadá e é reconhecida internacionalmente por seu programa inovador que busca promover a empatia e a inteligência emocional em crianças.

No programa da Escola Roots of Empathy , bebês de dois a quatro meses de idade visitam uma sala de aula regularmente, acompanhados por suas mães ou pais. Os alunos têm a oportunidade de observar o desenvolvimento do bebê e aprender sobre suas emoções, expressões e necessidades. O objetivo é ajudar as crianças a compreender e se conectar com as emoções dos outros, desenvolvendo assim sua própria inteligência emocional.

A instituição Riverdale Country School localizada em Nova York, nos Estados Unidos,  é conhecida por sua abordagem holística de educação, que incorpora fortemente o desenvolvimento socioemocional. A escola oferece programas específicos para ajudar os alunos a desenvolver habilidades como resiliência, empatia, inteligência emocional e liderança.

Outro exemplo é a escola Primária Victoria Park, localizada em Brisbane, Austrália, a Victoria Park Primary School, é reconhecida por sua abordagem focada no bem-estar socioemocional dos alunos. A escola tem um programa abrangente que visa desenvolver habilidades sociais, emocionais e de autorregulação em seus alunos, por meio de práticas como meditação, mindfulness e programas de resolução de conflitos.

Existem várias organizações e programas que oferecem recursos e treinamentos para escolas interessadas em implementar a educação socioemocional em seus currículos. Algumas das organizações mais conhecidas incluem:

Open Circle: O Open Circle é um programa de desenvolvimento socioemocional desenvolvido pela organização Wellesley College Centers for Women. Ele oferece currículo, treinamento e suporte para escolas interessadas em promover o desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais dos alunos.

MindUP: O programa MindUP foi desenvolvido pela Fundação Goldie Hawn e oferece recursos e treinamentos para escolas interessadas em promover a atenção plena, a resiliência e o bem-estar emocional dos alunos.

Yale Center for Emotional Intelligence: O Yale Center for Emotional Intelligence desenvolveu o programa RULER .
RULER é um acrônimo para as cinco habilidades da inteligência emocional trabalhadas no projeto : Recognizing , Understanding , Labeling ,Expressing , Regulating.
Recognizing : Reconhecer emoções em si mesmo e nos outros.
Understanding : Compreender as causas e consequências das emoções.
Labeling : Rotular emoções com um vocabulário diferenciado.
Expressing : Expressar emoções de acordo com as normas culturais e o contexto social.
Regulating: Regulando as emoções com estratégias úteis.
O projeto fornece um currículo e treinamento para escolas interessadas em promover a inteligência emocional e o bem-estar emocional dos alunos.

CASEL : (Collaborative for Academic, Social, and Emotional Learning): A CASEL é uma organização líder no campo da educação socioemocional. Eles oferecem recursos, pesquisas, diretrizes e treinamentos para escolas interessadas em implementar programas de educação socioemocional. O SEL Program Guides da CASEL oferece uma lista de programas de qualidade que podem ser implementados nas escolas.

A BNCC não apenas estabelece os objetivos de aprendizagem socioemocional, mas também enfatiza a necessidade de um acompanhamento contínuo e sistemático dessas habilidades. Isso significa que as escolas devem estar preparadas para identificar as necessidades emocionais dos alunos, oferecer suporte adequado e avaliar o progresso nessa área.

A educação emocional é um componente essencial na formação de indivíduos equilibrados e preparados para enfrentar os desafios da vida. No Brasil, a inclusão da competência socioemocional na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um passo importante para fortalecer esse aspecto na educação. No entanto, é crucial reconhecer que outros países já vinham trabalhando nessa abordagem de forma mais abrangente e estruturada.

Ao acompanhar exemplos de escolas e projetos que já se dedicam há anos ao desenvolvimento da inteligência emocional, o Brasil pode se beneficiar das metodologias e práticas bem definidas que essas instituições têm implementado. A troca de experiências e a adaptação desses modelos às realidades brasileiras podem impulsionar o avanço da educação emocional no país.

A conscientização sobre a importância da inteligência emocional na formação das crianças e adolescentes deve ser disseminada, tanto entre os educadores quanto entre os pais. É fundamental incentivar a comunicação das emoções, ensinar estratégias para lidar com as frustrações e desenvolver a empatia e a resiliência.

Além disso, é essencial que as escolas criem um ambiente acolhedor, onde os alunos se sintam seguros para expressar suas emoções e recebam o apoio necessário para lidar com elas. A implementação de programas de educação emocional, a formação de professores nessa área e a avaliação contínua do progresso dos alunos são medidas cruciais para o sucesso dessa empreitada.

Em suma, o Brasil está no caminho certo ao priorizar a competência socioemocional na BNCC. Ao se inspirar em exemplos de sucesso ao redor do mundo e adaptá-los à nossa realidade, podemos fortalecer a educação emocional e preparar nossas crianças e jovens para uma vida plena, equilibrada e resiliente. 

Postar um comentário

0 Comentários